Palhaça Rubra – Desmiolações

Montagem adaptada para o teatro do livro homônimo escrito pela atriz Lu Lopes, que dá vida à Palhaça Rubra, estreia dia 28 de junho, no Teatro Alfa.

“DESMIOLAÇÕES”, NOVO ESPETÁCULO DA PALHAÇA RUBRA, COM DIREÇÃO

DE MARCELO ROMAGNOLLI, ESTREIA NO TEATRO ALFA, DIA 28 DE JUNHO

Montagem, com elenco formado por Lu Lopes (Palhaça Rubra),

Paulo Federal (Palhaço Adão) e Luiz Fernando Bolognese (Palhaço Comendador Nelson), reúne palhaçaria, música, interatividade e vídeo-arte

“Um espetáculo que contém sonhos, devaneios e mirabolações de crianças desmioladas!”. Assim a Palhaça Rubra define “Desmiolações”, montagem adaptada para o teatro do livro homônimo escrito pela atriz Lu Lopes, que dá vida à Palhaça Rubra. Com direção do premiado Marcelo Romagnolli, o espetáculo estreia dia 28 de junho, no Teatro Alfa, às 17h30. A temporada prossegue até o dia 07 de setembro, com sessões sábados e domingos, sempre às 17h30. Vale ressaltar que, na tarde de estreia, haverá o lançamento do livro, com Lu Lopes e a ilustradora Edith Derdyk autografando a obra.

No palco, os três palhaços, Lu Lopes (Palhaça Rubra), Paulo Federal (Palhaço Adão) e Luiz Fernando Bolognese (Comendador Nelson), atuam como mensageiros entre os personagens do texto e o público. Utilizando um tom delicado e cômico, os atores brincam com os pensamentos íntimos dos personagens, revelando-os à plateia, num espetáculo repleto de palhaçaria, música e interatividade com o espectador.

Concepção - Mas afinal, o que seria uma desmiolação? “As crianças misturam fatos reais com emoções e sentimentos, e assim nascem as desmiolações”, define Lu Lopes, que desde criança vem cultivando as imagens poéticas que criava em seus sonhos, brincadeiras e devaneios, ou seja, suas próprias “desmiolações”. Já adulta, quando passou a trabalhar diretamente com crianças, continuou mergulhando neste universo onírico.

Desta maneira, Lu Lopes identificou que, ao mesmo tempo em que as desmiolações das crianças são fantasias, as mesmas são muito reais quando se trata da perspectiva dos sentimentos e emoções, pois sentem verdadeiramente a intensidade de suas próprias criações.

Multimídia – Para criar esse ambiente onírico entre fantasia e realidade, um dos elementos fundamentais na montagem são os recursos de vídeo-arte, com projeções assinadas pelo videomaker Raimo Benedetti, que alternam imagens reais e abstratas, emoldurando assim o espetáculo trazendo a beleza e poética na construção das imagens.

Por fim, a trilha-sonora, parceria entre Fê Sztok (do grupo Trii) e Lu Lopes, traz trechos da poesia na letra das músicas e leveza e amorosidade nas melodias e temas instrumentais.

Encenação –A escolha é de uma estrutura simples de encenação, “enquanto um palhaço está à frente os outros estão ao fundo encenando a história”. Mas ele salienta que essa simplicidade “se mostra arrojada e requintada, devido à qualidade de atuação e conexão dos atores entre si e com o público”.  “Criamos um clima de cumplicidade sorrateiro e misterioso, com tom de segredo e descobertas, como se os palhaços entrassem no inconsciente das personagens do texto e voltassem para contar ao publico”, finaliza o diretor.

PERFIS

LU LOPES – PALHAÇA RUBRA

Lu Lopes é palhaça ha 21 anos. Atualmente está à frente da criação e direção geral dos espetáculos musicais da Palhaça Rubra, que tem em seu repertório as montagens “Rubra Pop Show”, “Show de Variedades da Mesma Coisa”, “Rubra Natalino,” “A Quadrilha da Rubra”, “O Carnaval da Rubra”, “Mamíferas”, “Chick Show” e “Escalafobética e Criatura”, norteados pela trinca palhaço, música e improviso. Além de atuar, Lu Lopes compõe parte das músicas do repertório.

Criadora e integrante da Banda Gigante, trabalhou como arte-educadora (professora de teatro) na Casa do Teatro, além de ter feito parte dos Doutores da Alegria. Escreve livros infantojuvenis, tendo cinco editados e desde 2002 desenvolve pesquisas como contadora de histórias, voltada para a cultura familiar. Foi ainda palhaça-atleta e musicista do espetáculo “Jogando no Quintal”.

MARCELO ROMAGNOLI

É dramaturgo e diretor, atuando nos teatros adulto e infantojuvenil na cidade de São Paulo desde 1994. Formou-se em Direção Teatral pela ECA/USP e História da Arte pelo Instituto Lorenzo de Médice em Florença-Itália. Desde 1998 escreve regularmente para crianças e jovens, assinando textos como “Tempo de Nada. Tempo de Tudo” (1998); “Esperando o Lima” (1999); “O Retrato de Janete” (2001); “Luna Clara e Apolo 11” (2005); “Um destino para Julieta e Romeu” (2006); “A criança mais velha do mundo” (2010); “A história do Soldado” (2011); “O Menino que mordeu Picasso” (2012), “Terremota” (2012) e “O segredo dos dois Pinóquios” (2013).

Desde 2004 escreve e dirige os espetáculos da Banda Mirim: “Felizardo” (2004), “O Menino Teresa” (2007), “Sapecado” (2008), “Cabaret 68” (2009), “Espoleta” (2010), “Radio-Show” (2011) e “O Fantasma do Som” (2013). No teatro adulto dirigiu, entre outras, “Eu Sou Vida”; “Eu Não sou Morte de Qorpo Santo”, na XXII Bienal de Artes de São Paulo (1996); “Madrugada” – apresentado em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul, Seattle e Los Angeles – (2001); “Aviso Sidereo”, “Sistema do Mundo” e “Tratado do Nada”.

Entre os prêmios recebidos, destacam-se o da Associação Paulista dos Críticos de Arte APCA 2012 e Coca-Cola FEMSA 2012 de Melhor Texto, por “Terremota”; APCA 2010 de Melhor Diretor com o espetáculo “Espoleta”; APCA 2008 de Melhor Texto e APCA de Melhor Espetáculo com “Sapecado”; Prêmio Coca-Cola Femsa 2008 de Melhor Texto com “Sapecado”; APCA 2004 Melhor Espetáculo Musical “Felizardo” e Prêmio FEMSA 2004 Melhor Espetáculo “Felizardo”; APCA 2002 Melhor Espetáculo Infantil “O Retrato de Janete”.

Foi professor de teatro na Fatec-SP (1994/98), no Esporte Clube Pinheiros SP (1994/98) e artista-orientador na Secretaria de Cultura de São Paulo entre 2003/06.

PAULO FEDERAL (PALHAÇO ADÃO)

Iniciou seu trabalho com teatro profissional em 1984 como ator, no espetáculo “Gota D’água” de Paulo Pontes e Chico Buarque, sob direção de Robson Camargo. A partir daí não se afastou dos palcos, alternando sua linguagem como ator, cenógrafo e autor. Atuou na criação de grupos como “Bicicletas Voadoras”, que pesquisou o movimento surrealista de 1985 a 1989, e a “3 de Sangue Cia de Teatro” que surge em 1994 trabalhando um teatro basicamente apoiado no ator (teatro físico).

Como ator, atuou sob a direção de Robert Mcrea, Roberto Lima, Marco Antonio Rodrigues, Mario Bortolotto, Nelson Peres, Beto Lima, entre outros. Em 1996 inicia sua pesquisa como palhaço, participando da “Cia Megamini” sob direção de Gabriel Guimard. Integra o grupo de palhaços “Os Charles & Cia” de 1998 a 2002, onde conhece Clerouak com quem consolida uma parceria. Neste período atua como palhaço convidado com outros diretores como Cristiane Paoli Quito.

Atua desde 2003 no espetáculo de improvisação “Jogando no Quintal” (campeão no campeonato internacional de improvisação 2008/Colombia) sob direção de César Gouvêa e Marcio Ballas, como palhaço e cenógrafo.

LUIZ FERNANDO BOLOGNESI (COMENDADOR NELSON)

Formado em Economia pela FEA-USP, em Historia pela PUC-SP e no curso profissionalizante de ator na EAD-ECA-USP. Trabalhou no cinema, televisão e teatro com diretores consagrados como Hector Babenco, Laís Bodansky, Fernando Meirelles, Celso Frateschi, Elias Andreato, José Rubens Siqueira e William Pereira. Integrou o programa Doutores da Alegria e o grupo  “Os Fantásticos Frenéticos” (palhaços em hospitais psiquiátricos), como Comendador Nelson. Desde 2003 integra a Cia do Quintal, grupo de palhaços que pesquisa a linguagem da improvisação e do palhaço e que apresenta o espetáculo Jogando no Quintal.

FICHA TÉCNICA

Direção: Marcelo Romagnolli

Luz e Cenário: Sylvie Laila

Palhaços/Atores: Lu Lopes (Palhaça Rubra), Paulo Federal (Palhaço Adão) e Luiz Fernando Bolognese (Comendador Nelson)

Vídeo-arte: Raimo Benedetti

Trilha sonora: Fê Stok e Lu Lopes

Figurino: Lu Lopes

Produção: Carrapeta Produções

SERVIÇO

ESPETÁCULO “DESMIOLAÇÕES” – TEATRO ALFA

Estreia: 28 de junho. Temporada: até 7 de setembro

Horários: Sábados e domingos, 17h30

Capacidade: 20 lugares.  Duração: 60 minutos

Classificação: Recomendado para crianças a partir de 4 anos 4 anos

Ingressos: Crianças R$ 15,00. Adultos R$ 30,00. Promoções: 50% de desconto para terceira idade, estudantes e aposentados. Grupo Alfa: 50% de desconto funcionários devidamente identificados. Banco Alfa: 20% de desconto para clientes devidamente identificados. Assinantes do teatro Alfa: 10% de desconto. Vendas a partir de 23 de junho.

Como comprar: Pela internet: A compra via internet está sujeita a cobrança de taxa de conveniência e taxa de entrega. Por Telefone: Bilheteria do Teatro Alfa: 11 5693.4000 e 0300 789-3377. Venda efetuada com cartões de crédito (Amex, Visa, Credicard e MasterCard), de segunda a sábado das 11h às 19h e domingos das 11h às 17h. Os ingressos poderão ser retirados no próprio teatro no dia do espetáculo. Importante: Taxa de serviço de R$ 5,00 por ingresso adquirido para Sala A e R$ 2,00 para Sala B. Call Center Ingresso Rápido: 11 4003-1212. Atendimento de segunda a sábado das 9h às 22h e domingos e feriados das 12h às 20h. A compra está sujeita a cobrança de taxa de conveniência e taxa de entrega. Pessoalmente (sem taxa de serviço): Bilheteria do Teatro Alfa: Venda efetuada com cartões de crédito (Amex, Visa, Credicard e MasterCard), cartões de débito (Visa Electron e Redeshop) ou dinheiro, de segunda a sábado das 11h às 19h e domingos das 11h às 17h. Em dias de eventos até o início dos mesmos.

Estacionamento: Valet Park – R$ 20,00 e Self Park – R$15,00.

Realização: Instituto Alfa de Cultura e Carrapeta Produções.

Endereço: Rua Bento Branco de Andrade Filho, nº 722 – Santo Amaro, São Paulo

Telefone para informações: (11) 5693-4000

Site: www.teatroalfa.com.br

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA PALHAÇA RUBRA:

Sylvio Novelli – Assessoria em Comunicação

Com Sylvio Novelli, Fausto Cabral e Caio Parente

11 3806-1636

sylvio@sylvionovelli.net (cel: 11 9231-3211)

fausto@sylvionovelli.net (cel: 11 9855-8144)

caio@sylvionovelli.net (cel: 11 9612-1065)

185 comments to Palhaça Rubra – Desmiolações

PORTFOLIO / CLIPPING